Andreia Batista

(0 comments, 2 posts)

This user hasn't shared any profile information

Posts by Andreia Batista

Madagáscar: Seca e insuficiência alimentar

A intervenção da ONU às emergências foi imediata

Insegurança alimentar em Madagáscar

Três anos de seca assolam as produções agrícolas do sul de Madagáscar. Com a segurança alimentar de milhões de pessoas em causa durante os meses de Dezembro e Janeiro, a intervenção da ONU foi inevitável.

O sul de Madagáscar, essencialmente sustentado pela produção agrícola, foi assolado por três anos de seca. A insuficiência de chuva trouxe declínios significantes nas produções de milho, mandioca e arroz, deixando os agricultores carecidos de colheitas para os meses de Janeiro e Dezembro. Devido a estas condições, encontram-se aproximadamente 1.4 milhões de pessoas num estado alarmante de insegurança alimentar.

 

A intervenção da ONU às emergências foi imediata

ONU: a resposta à crise

Para responder à crise que se faz sentir no sul da ilha de Madagáscar, foi necessária a intervenção de três agências da ONU (Organização das Nações Unidas), sendo elas a FAO (Food and Agriculture Organization), a WFP (World Food Programme) e a IFAD (International Fund for Agricultural Development). Ligadas pelos objetivos de erradicar a fome, a insubsistência alimentar e malnutrição, prepararam-se não só para responder ás emergências do momento, como também para precaver as comunidades dos tempos que se acercam e eventuais crises futuras.

 

Mais do que salvar o presente: garantir o futuro

Com papéis distintos rumo a um mesmo fim, as agências procuraram dois tipos de abordagens: deixada a cargo da WFP, uma abordagem mais direta e imediata de angariação de fundos e fornecimento de comida (com o fim de alcançar 1 milhão de pessoas), e uma abordagem de preparação da comunidade à auto produção, por parte das restantes agências. A FAO, com foco em 850 000 pessoas (cerca de 170 000 famílias de agricultores), assegurou a distribuição de sementes de qualidade, resistentes às secas e a doenças, e de bombas de extração de água dos solos, para garantir a irrigação das colheitas. Ligada a uma componente mais educacional, a IFAD ocupou-se de ensinar técnicas mais eficientes de produção aos agricultores e de facilitar o acesso ao mercado.

 

 

Andreia Batista 8512

Imagem da ONU

Andreia Batista's RSS Feed
Go to Top